10/05/2019 às 11h53min - Atualizada em 10/05/2019 às 11h53min

Juventude Ativista de Cajazeiras participa de projeto da FTC e Coelba

Um trabalho desenvolvido em parceria com a concessionária de energia elétrica Coelba e a Faculdade de Tecnologia e Ciências (FTC), vem ajudando a integrar as comunidades de maior contingente populacional de Salvador. Os poetas do buzu, a juventude ativista de Cajazeiras, a feira de livros do Nordeste de Amaralina, entre dezenas de outros assuntos relacionados ao cotidiano de mais de 70 comunidades de Salvador estão representados numa agência de notícias.

Por meio de uma página em rede social e da distribuição que cresceu para 50 mil exemplares do jornal impresso A Voz das Favelas, uma equipe de trabalho de 25 colaboradores vem se empenhando em fazer circular informações que interessam mais diretamente aos habitantes de bairros periféricos.

A comunicação tem origem numa organização não-governamental situada no Rio de Janeiro que mantém estruturas semelhantes em outras grandes cidades do País, onde os habitantes de comunidades gostam de se ver representados.

– A formação de colaboradores é feita em um curso de agentes comunitários de comunicação, realizado após publicação de edital e processo seletivo – relata o coordenador em Salvador, Paulo de Almeida Filho, jornalista formado pela FTC e mestre em Gestão em Educação, Tecnologias e Redes Sociais. A sede do projeto fica no bairro da Paz, onde são realizados os encontros entre os colaboradores para coleta de sugestões de assuntos a serem pautados visando uma maior repercussão dos temas.

O jornal A Voz da Favela tem quatro páginas, em frente e verso, e tem também uma rede de distribuidores como forma de fazer o veículo chegar, de forma gratuita, às mãos dos leitores habitantes de bairros periféricos de Salvador.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual veículo de comunicação lhe mantém informado sobre o que acontece em Cajazeiras ?

6.1%
2.8%
3.6%
78.4%
9.0%