31/08/2019 às 10h51min - Atualizada em 31/08/2019 às 10h51min

Terrenos para nova rodoviária em Águas Claras têm inconsistência em registro

A desapropriação de dois terrenos contíguos na região de Águas Claras para a construção da nova rodoviária de Salvador apresenta inconsistências em dois registros feitos em dois diferentes cartórios. 

Uma nova denúncia enviada ao Bahia Notícias coloca em cheque a análise dos documentos dos imóveis desapropriados no acordo com o governo. Os cerca de 20.267,51 mil metros quadrados desapropriados apresentam uma certidão do cartório do 3° Ofício de Imóveis. O cartório, entretanto, desde 1966 não é mais o responsável pelos registros da região. 

Ao aceitar a documentação, a procuradora Bárbara Camardelli não teria solicitado uma certidão do cartório do 2° Ofício de Imóveis, verdadeiro responsável pela região, colocando a confiabilidade da transação em suspeição.  

 Camardelli também não teria observado a existência de uma matrícula no cartório do 2° Ofício, que contempla uma área de 176.095 mil metros quadrados de terreno, sendo a porção desapropriada de 217.045,73 mil metros quadrados. 

A diferença de 40 mil metros quadrados nas certidões diferentes nos dois cartórios levantou dúvidas. A suspeita é que a escolha dos terrenos pelo governo do estado tenha sido feita a dedo e se trate de uma transação de compra e venda e não de desapropriação. 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual veículo de comunicação lhe mantém informado sobre o que acontece em Cajazeiras ?

6.1%
2.8%
3.6%
78.5%
8.9%