23/10/2019 às 14h56min - Atualizada em 23/10/2019 às 14h56min

Jogos Universitários; empate entre Ulbra e Uninassau em Cajazeiras

O torneio de futsal masculino dos Jogos Universitários Brasileiros (JUBs) começou ontem (22).As partidas de futsal que estão sendo realizadas no Ginásio Poliesportivo de Cajazeiras, que teve na primeira partida, entre Ulbra, de Canoas (RS), e Uninassau, de Natal (RN), um empatada em 1 x 1. Foi uma partida de bom nível técnico e que teve como destaque o goleiro Felipe Moreira, da Ulbra.A gente queria a vitória mas o empate foi com muita luta, foi um bom resultado para nós”, disse o goleiro do time gaúcho. Felipe tem 24 anos mas já jogou profissionalmente e agora estuda educação física. “É meu primeiro JUBs. Encontrei uma baita estrutura, muito legal.”

Foi dele um chute de muito longe, sem muita pretensão, mas que enganou o goleiro adversário e abriu o placar. As jogadas com o goleiro arriscando chutes e lançamentos eram recorrentes do time de Canoas. “Hoje eu não estava conseguindo fazer um bom jogo com os pés, mas acabei acertando um chute muito bom”, analisou Felipe.

Equipe Feminina

Uma das sensações dos JUBs na modalidade de futsal é a atleta Amandinha, eleita, no  início do ano, a melhor jogadora de futsal do mundo pelo quinto ano consecutivo pela Agla Futsal Awards. Atleta do Leoas da Serra-SC e da seleção brasileira, Amandinha está participando pela segunda vez dos JUBs e busca o bicampeonato  para a Uniplac de Santa Catarina.

Junto com sua equipe, Amandinha entrou em quadra na manhã desta terça, ganhando a partida por 14 a 1 contra a equipe da UFAC do Acre, sendo quatro gols marcados por ela. Mesmo na condição de melhor do mundo, a atleta destaca a importância de participar de competições como os JUBs: “Participar dos Jubs é sempre uma experiência incrível. Trata-se de uma das principais competições do futsal feminino”.

Ao final do jogo, bastante procurada em quadra para o registro da famosa “selfie”, Amandinha, nascida no Ceará, falou um pouco desse lado de por star: “É sempre uma responsabilidade muito grande, porque quando entro em quadra não represento somente o meu sonho, mas o sonho de muita gente. Procuro dar exemplos no sentido de comportamento e no sentido de estar estudando. Tento mostrar para os atletas como é importante a gente praticar o esporte profissional, mas também  conciliar o estudo, colocando-o em igualdade de prioridade também”, disse Amandinha, aluna de mestrado em Ambiente de Saúde é graduada em Fisioterapia.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual veículo de comunicação lhe mantém informado sobre o que acontece em Cajazeiras ?

7.1%
3.3%
3.7%
76.8%
9.1%